A violência doméstica contra a mulher aumentou durante a quarentena, embora o número de notificações e os pedidos de medida protetiva tenham diminuído. Isto se deve, em parte, à dificuldade das vítimas em fazer a denúncia.

Sem transporte público, por exemplo, muitas não conseguem ir a uma delegacia, ainda que haja a possibilidade de fazer essas denúncias por telefone, por e-mail, pelo WhatsApp e outros aplicativos.

É possível registrar um boletim de ocorrência eletrônico, sem sair de casa. Mas muitas mulheres desconhecem estes caminhos e foi pensando nelas – nas que ainda sofrem em silêncio – que a Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar (Cevid), do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, idealizou a campanha “Confinamento sem Violência me representa”.

A ideia é simples: levar informação para os lugares onde há circulação de pessoas, entre eles supermercados, farmácias e postos de gasolina, serviços considerados essenciais e que continuam a funcionar durante a pandemia.

Qualquer estabelecimento, público ou privado, que tenha interesse poderá participar da campanha. Quanto maior o engajamento, maior chance dessas informações chegarem ao conhecimento das vítimas e de seus familiares, amigos, vizinhos ou colegas.

Veja como participar e denunciar: https://www.tjsc.jus.br/web/imprensa/-/cevid-do-tjsc-lanca-a-campanha-estadual-confinamento-sem-violencia-me-representa-.

Cevid do TJSC lança a campanha estadual “Confinamento sem Violência me representa”

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *